SEPULTURA


Monologo Ao Pe Do Ouvido Lyrics

Modernizar o passado
É uma evolução musical
Cadê as notas que estavam aqui?
Não preciso delas!
Basta deixar tudo soando bem aos ouvidos
O medo dá origem ao mal
O homem coletivo sente a necessidade de lutar
O orgulho, a arrôgancia, a glória
Enche a imaginação de domínio
São demônios os que destroem o poder
Bravio da humanidade
Viva Zapata!
Viva Sandino!
Viva Zumbi
Antônio conselheiro!
Todos os panteras negras
Lampião sua imagem e semelhança
Eu tenho certeza eles também cantaram um dia.

Há um tempo atrás se falava de bandidos
Há um tempo atrás se falava em solução
Há um tempo atrás se falava e progresso
Há um tempo atrás que eu via televisão

Galeguinho do Coque não tinha medo, não tinha
Não tinha medo da perna cabeluda
Biu do olho verde fazia sexo, fazia
Fazia sexo com seu alicate

Oi sobe morro, ladeira corrego, beco, favela
A polícia atrás deles e eles no rabo dela
Acontece hoje e acontecia no sertão
quando um bando de macaco perseguia Lampião
E o que ele falava outros ainda falam
"Eu carrego comigo: coragem, dinheiro e bala"
Em cada morro uma história diferente
Que a polícia mata gente inocente
E quem era inocente hoje já virou bandido
Pra poder comer um pedaço de pão todo fudido

Banditismo por pura maldade
Banditismo por necessidade

Banditismo por uma questão de classe.

Correct these lyrics

Watch Sepultura Monologo Ao Pe Do Ouvido video
Hottest Lyrics with Videos
b42f967fb94b678c61f79bf7f4a55eea

check amazon for Monologo Ao Pe Do Ouvido mp3 download
these lyrics are submitted by musixmatch2

Record Label(s): 2002 The All Blacks B V

Rate Monologo Ao Pe Do Ouvido by Sepultura (current rating: N/A)
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Meaning to "Monologo Ao Pe Do Ouvido" song lyrics no entries yet
required
capthca required

Characters count
: min. 50 characters