AMALIA RODRIGUES


Povo Que Lavas No Rio Lyrics

Povo que lavas no rio
que talhas com o teu machado
as tábuas de meu caixão.

Povo que lavas no rio
que talhas com o teu machado
as tábuas do meu caixão.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado,
mas a tua vida não.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado,
mas a tua vida não.

Fui ter à mesa redonda,
beber em malga que esconda
o beijo de mão em mão.

Fui ter à mesa redonda,
beber em malga que esconda
o beijo de mão em mão.

Era o vinho que me deste
água pura, fruto agreste
Mas a tua vida não.

Aromas, de urze e de lama,
dormi com eles na cama
tive a mesma condição.

Aromas, de urze e de lama,
dormi com eles na cama
tive a mesma condição.

Povo, povo, eu te pertenço,
deste-me alturas de incenso,
mas a tua vida não.

Povo que lavas no rio,
que talhas com o teu machado
as tábuas de meu caixão.

Povo que lavas no rio,
que talhas com o teu machado
as tábuas do meu caixão.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado
mas a tua vida não.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado
mas a tua vida não.

Correct these lyrics



Watch Amalia Rodrigues Povo Que Lavas No Rio video

check amazon for Povo Que Lavas No Rio mp3 download

Record Label(s): 1962 Edi es Valentim de Carvalho, S A
Official lyrics by

Rate Povo Que Lavas No Rio by Amalia Rodrigues (current rating: N/A)
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Meaning to "Povo Que Lavas No Rio" song lyrics no entries yet
required
capthca required

Characters count
: min. 50 characters