Amalia Rodrigues - Povo Que Lavas No Rio
like
tweet
post
linkedin
share
pinterest
pin it
email
email

AMALIA RODRIGUES


Povo Que Lavas No Rio Lyrics

Povo que lavas no rio
que talhas com o teu machado
as tábuas de meu caixão.

Povo que lavas no rio
que talhas com o teu machado
as tábuas do meu caixão.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado,
mas a tua vida não.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado,
mas a tua vida não.

Fui ter à mesa redonda,
beber em malga que esconda
o beijo de mão em mão.

Fui ter à mesa redonda,
beber em malga que esconda
o beijo de mão em mão.

Era o vinho que me deste
água pura, fruto agreste
Mas a tua vida não.

Aromas, de urze e de lama,
dormi com eles na cama
tive a mesma condição.

Aromas, de urze e de lama,
dormi com eles na cama
tive a mesma condição.

Povo, povo, eu te pertenço,
deste-me alturas de incenso,
mas a tua vida não.

Povo que lavas no rio,
que talhas com o teu machado
as tábuas de meu caixão.

Povo que lavas no rio,
que talhas com o teu machado
as tábuas do meu caixão.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado
mas a tua vida não.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado
mas a tua vida não.

Correct these lyrics


Watch Amalia Rodrigues Povo Que Lavas No Rio video

Songwriter(s): Pedro Homem de Mello, J. Campos
Copyright: S.p.a.(Sociedade Portuguesa De Autores)
Official lyrics powered by

Watch Video
Rate Povo Que Lavas No Rio by Amalia Rodrigues (current rating: N/A)
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
Meaning to "Povo Que Lavas No Rio" song text no entries yet
required
capthca required

Characters count
: min. 100 characters