AMALIA RODRIGUES


Povo Que Lavas No Rio Lyrics

Povo que lavas no rio
que talhas com o teu machado
as tábuas de meu caixão.

Povo que lavas no rio
que talhas com o teu machado
as tábuas do meu caixão.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado,
mas a tua vida não.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado,
mas a tua vida não.

Fui ter à mesa redonda,
beber em malga que esconda
o beijo de mão em mão.

Fui ter à mesa redonda,
beber em malga que esconda
o beijo de mão em mão.

Era o vinho que me deste
água pura, fruto agreste
Mas a tua vida não.

Aromas, de urze e de lama,
dormi com eles na cama
tive a mesma condição.

Aromas, de urze e de lama,
dormi com eles na cama
tive a mesma condição.

Povo, povo, eu te pertenço,
deste-me alturas de incenso,
mas a tua vida não.

Povo que lavas no rio,
que talhas com o teu machado
as tábuas de meu caixão.

Povo que lavas no rio,
que talhas com o teu machado
as tábuas do meu caixão.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado
mas a tua vida não.

Pode haver quem te defenda,
quem compre o teu chão sagrado
mas a tua vida não.

Correct these lyrics

Songwriter(s): Pedro Homem de Mello, J. Campos
Copyright: S.p.a.(Sociedade Portuguesa De Autores)
Official lyrics powered by

Watch Amalia Rodrigues Povo Que Lavas No Rio video
Rate Povo Que Lavas No Rio by Amalia Rodrigues (current rating: N/A)
12345678910
Meaning to "Povo Que Lavas No Rio" song text no entries yet
(*) required
capthca (*) required

Characters count : (*) min. 100 characters required